Bem-Vindo

Esta área é exclusiva para os clientes PRÉVIA.

Se ainda não recebeu a sua palavavra-passe e nome de utilizador, por favor requisite as mesmas via telefone ou email.

Horário

09:00  -  13:00    |   14:00  -  18:00

  mail-1.pnggeral@previa.pt

 phone-2.png 289 393 711

QR Code - 289 393 711


  Serviços // hIGINENE E SEGURANÇA ALIMENTAR - HACCP
 

ico_clip.pngConceito


Higiene Alimentar Conjunto de regras, medidas e condições que permitem garantir a segurança e salubridade dos alimentos, em todas as etapas da cadeia alimentar, produção, preparação, embalagem, transporte, distribuição e venda, permitindo assim, preservar a saúde do consumidor.


Segurança Alimentar Conjunto de regras que permitem obter alimentos que não causarão danos ao consumidor quando preparado ou ingerido de acordo com a utilização prevista.

bulb_off.pngSaiba mais...

Perigo para a Segurança Alimentar Agente biológico, químico ou físico presente no alimento, ou presente nas mesmas condições, que pode causar efeitos adversos na saúde do consumidor.


Pontos Críticos de Controlo Etapa na qual pode ser aplicada uma medida de controlo, sendo esta essencial para prevenir ou eliminar um perigo para a segurança alimentar ou reduzi-lo a um nível aceitável.

 

1353431628_note.png  VEJA A NOSSA BROCURA "CONHECER O SISTEMA HACCP"


Prestamos apoio ao nível da Higiene e Segurança Alimentar,

nomeadamente:

✔ Estabelecimento de pré-requisitos para a implementação do Sistema HACCP;
✔ Análise e identificação de riscos químicos, biológicos e físicos;
✔ Elaboração de Planos HACCP;
✔ Monitorização do Sistema / Serviços de Consultoria;
✔ Formação em Higiene e Segurança Alimentar.

 

  Implementação do Sistema HACCP

Sistema de Segurança Alimentar - HACCP

A sigla HACCP significa Hazard Analysis and Critical Control Points - Análise dos Perigos e Pontos Críticos de Controlo.


Este sistema nasceu na década de 50 nos EUA, no âmbito do Programa Espacial da NASA e é actualmente reconhecido a nível mundial como o mais eficaz sistema de segurança alimentar existente.


Tem como objectivo garantir a segurança dos alimentos em todas as etapas da cadeia alimentar, através da identificação dos perigos e da probabilidade da sua ocorrência, associados ao seu manuseamento e processamento. Ao analisarem-se os perigos, são identificados pontos críticos de controlo no processo ou receita.


Após a Gerência tomar consciência dos potenciais perigos, tornam-se perceptíveis quais as medidas de controlo a adoptar, o que deve ser monitorizado, e dentro de que limites, bem como quais as medidas correctivas a implementar quando as medidas de controlo não forem eficazes.


O HACCP é um sistema de Controlo de Etapas, de Identificação de Perigos, de Prevenção e de Segurança Alimentar, baseado em 7 princípios determinantes:

 

principios.png


Uma vez implementado o Sistema HACCP, todos os perigos estão sob controlo prevenindo desta forma, possíveis problemas de segurança alimentar no seio do sector alimentar.

  Controlo Externo ao Sistema HACCP

Formação dos trabalhadores em Higiene e Segurança Alimentar

Os operadores de um estabelecimento no qual é implementado o Sistema HACCP, necessitam de formação em Higiene e Segurança Alimentar para que melhor possam compreender as exigências do Sistema e a mudança que lhes vai ser pedida. Deve envolver gestores, directores, proprietários do estabelecimento e colaboradores.


De acordo com a legislação em vigor (Regulamento (CE) 852/2004 de 29 de Abril – Capitulo XII), as empresas do sector devem certificar-se de que as pessoas que manuseiam alimentos sejam devidamente orientadas e esclarecidas e disponham de formação em termos de higiene adequada à sua atividade profissional.

Objectivos da Formação em Segurança Alimentar

- Compreender a importância da Segurança Alimentar como um dos pilares da Qualidade Alimentar;


- Prevenir, em contexto de trabalho, os principais perigos para o consumidor veiculados pelos alimentos, dos quais o mais significativo é consubstanciado pelos microrganismos patogénicos e toxigénicos, ou seja, microrganismos presentes nos alimentos que podem desencadear doenças e microrganismos que podem libertar toxinas, respectivamente;


- Consultar e aperfeiçoar de modo responsável e regular, a documentação constante no Plano HACCP, sendo esta uma documentação dinâmica e que depende, em grande medida, da participação e empenho dos gestores e dos manipuladores de alimentos.